São Pedro está no mapa dos motociclistas estradeiros

São Pedro está no mapa dos motociclistas estradeiros

Curvas emocionantes na serra e contemplação atraem viajantes da capital e interior

Soltar o espírito aventureiro, que espera a semana inteira para encontrar a liberdade para além da rotina de trabalho, é o objetivo de centenas de motociclistas estradeiros que vêm a São Pedro, no interior de São Paulo. A famosa estrada vicinal Ulisses Guimarães atrai os viajantes de fim de semana, sobre duas rodas, por suas belezas naturais a cada curva, além da diversidade de atrativos turísticos.  

Muitos vêm pela rodovia Washington Luís (SP-310) de cidades como São Carlos, Araraquara, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto. A Rodovia Geraldo de Barros (SP-191) é a rota de quem vem de Bauru e Jaú, geralmente em bate-volta ou para visitas de dois dias.  Da capital paulista até a Estância Turística são duas horas e meia de viagem. Pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) ou Anhanguera (SP-330), o estradeiro acessa a Rodovia Luis de Queiroz (SP-304) no sentido Piracicaba. 

Já na vicinal Ulisses Guimarães, a rota dos motociclistas começa na Capela de Santo Antônio e termina na divisa da cidade com Itirapina, um trajeto de cerca de 40 km. Neste percurso, as belas paisagens da serra do Itaqueri são convites a paradas em mirantes para contemplar a natureza e fotografar. Além dos pontos turísticos pelo caminho, como Cruzeiro do Facão, Parque Municipal Voo Livre e a Cachaçaria da Diretoria.  

A vicinal João Dorigon, também na rota dos motociclistas, abriga o Antiquário Vila Del Capo, a Cascata Dorigon – pausa obrigatória para um banho de cachoeira – e a entrada para o sítio Coloninha I, para quem quer apreciar a culinária caipira e até andar a cavalo.  

Pit stop, encontro de todas as tribos

No km 2,5 da Ulisses Guimarães está uma das maiores concentrações de motociclistas viajantes. Ali, principalmente aos sábados e domingos, é comum encontrarem-se no Rancho da Tirolesa motocicletas de diferentes categorias, de Harleys estradeiras a trails, speeds e off-roads.  

“Os motociclistas param mais pela manhã, para tomar café. Aqui dão uma esticada para seguir viagem, espairecem no mirante, ou dão uma boa relaxada no redário. É um lugar onde todas as tribos de duas rodas se encontram. O interessante é que muitos voltam depois, de carro, com a família”, afirma Rogerio Boaventura, proprietário do Rancho da Tirolesa.  

A Ulisses Guimarães é só parte do percurso para outra classe de motociclistas, que preferem poeira e lama. Eles seguem em meio a canaviais, Estrada de Servidão e trilhas off-road existentes na região. “Em outubro, inclusive, São Pedro foi sede de uma das etapas da Copa Paulista de motocross. Mas além do esporte, da proposta aventureira, a Estância atrai este público e outros turistas por sua diversidade de atrativos”, afirma Clarissa Campos, secretária de Turismo.  

Na estância de São Pedro, os motociclistas buscam refúgio nos hotéis-fazenda, provam da cerveja artesanal Halb Zeit Bier (HZB), famosa no roteiro da rota cervejeira do Estado de São Paulo, e têm ainda a opção de aventuras no ar com balonismo, asa-delta e parapente. Para quem vai estender a estadia, é possível também reservar um ou mais dias para curtir o Thermas Water Park, complexo de piscinas com água que sai do subsolo já quente e que atrai uma legião de turistas, no top 10 dos parques aquáticos da América Latina.