Coronavírus como se prevenir com viagem marcada

Coronavírus como se prevenir com viagem marcada

Coronavírus como se prevenir com viagem marcada. A Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já atingiu mais de 125 mil pessoas no mundo. O Brasil registrou ao menos 234 casos confirmados, e secretarias estaduais 301 no Brasil. O número foi atualizado agora pelo G1, partir de dados divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde e pelo Hospital Albert Einstein.

Quem está mais suscetível?  
O Coronavírus e seus sintomas mais graves surgem especialmente em pessoas acima de 50 anos e que possuam alguma doença crônica. Essa é uma das conclusões de um novo estudo publicado no The Lancet por pesquisadores da China.   

Aeroportos
Segundo o Ministro da Saúde, Henrique Mandetta, as pessoas não devem parar a vida por conta do vírus. No entanto, é importante manter bom senso e evitar novas viagens para locais de risco.    

São Paulo possui o maior número de suspeitas por ser a cidade mais populosa do país, com 12,2 milhões de habitantes, principal centro econômico do país, situação que se agrava com o embarque e desembarque de pessoas de toda parte do mundo no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Após confirmação de casos no Brasil, funcionários do Grupo Albatroz, prestadora de serviços de segurança, foram orientados a usar máscaras descartáveis e luvas.

Já os colaboradores que atuam próximo a embarque e desembarque de voos internacionais, fazem o uso de respirador N95 FF2 e luvas não cirúrgicas.

Leia também Dinner in the Sky evento confirmado em São Paulo

Tem viagem marcada? Como se prevenir do coronavírus?
Foto divulgação

Dicas de Prevenção

  • Lavar as mãos por, no mínimo, 30 a 40 segundos em água corrente e com sabão;
  • Evitar o compartilhamento de objetos de uso pessoal (copos, talheres, toalhas etc)
  • Cobrir nariz e boca com antebraço, lenço descartável ao tossir ou espirrar (e descartar o material em local adequado);
  • Manter a ventilação em ambientes fechados;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Enquanto estiver doente não sair ou viajar;
  • Ao viajar para locais com circulação do vírus, evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos) e circular em mercados de animais e seus produtos.
  • Viaje somente por motivo obrigatório

Acabamos de receber segundo fonte Veja a informação do Governo do Estado de São Paulo confirma nesta terça-feira, 17, a primeira morte em decorrência de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Trata-se de um homem de 62 anos.

Sobre o Grupo Albatroz

O Grupo Albatroz já soma 29 anos de atuação nas áreas de vigilância, segurança pessoal, combate a incêndio e segurança eletrônica para empresas privadas, estatais e multinacionais de diversos segmentos de mercado.

A companhia se destaca no setor público, responsável por 85% dos seus contratos, número que garantiu R$ 650 milhões de faturamento em 2019.

Fazem parte de sua carteira de clientes grandes players como o Banco do Brasil, CEAGESP e o Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU). Para os próximos anos, o Grupo Albatroz espera se consolidar também no setor privado.

Sobre o Coronavírus

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. Os coronavírus comuns que infectam humanos são alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Alguns coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002. O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Asia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS tem sido relatado mundialmente.

Em 2012, foi isolado outro novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Esse novo coronavírus era desconhecido como agente de doença humana até sua identificação, inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos identificados fora da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio – Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia.

Pela localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS (MERS-CoV).

Manifestações Clínicas

Os coronavírus humanos comuns causam infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. Esse quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou em idosos.
O MERS-CoV, assim como o SARS-CoV, causam infecções graves. Para maiores informações sobre as manifestações clínicas do MERS-CoV, acesse a página sobre MERS-CoV.

Período de incubação

De 2 a 14 dias

Período de Transmissibilidade

De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o SARS-CoV e o MERS-CoV. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

Transmissão inter-humana

Todos os coronavírus são transmitidos de pessoa a pessoa, incluindo os SARS-CoV, porém sem transmissão sustentada. Com relação ao MERS-CoV, existem a OMS considera que há atualmente evidência bem documentada de transmissão de pessoa a pessoa, porém sem evidencias de que ocorra transmissão sustentada.

Modo de Transmissão


De uma forma geral, a principal forma de transmissão dos coronavírus se dá por contato próximo* de pessoa a pessoa.

* Definição de contato próximo: 
Qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionais de saúde ou membro da família; que tenha tido contato físico com o paciente; tenha permanecido no mesmo local que o paciente doente (ex.: morado junto ou visitado).

Fonte de infecção

A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou, pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o SARS-CoV é incerto, mas parece estar relacionado com morcegos. Também  existe a probabilidade de haver um reservatório animal para o  MERS-CoV que foi isolado de camelos e de morcegos.

Coronavírus como se prevenir com viagem marcada