The Baggios mostra repertório do disco “Vulcão” em show no CCSP, dia 14 de março

The Baggios mostra repertório do disco “Vulcão” em show no CCSP, dia 14 de março

Banda sergipana indicada ao Grammy Latino 2017, celebra nova tour europeia e convida o músico Sebastian ( Francisco El Hombre)

Os Baggios  já percorreram o Brasil e o mundo com o prestígio de ter seus trabalhos em destaque pelos principais meios de comunicação especializados. Em comemoração ao lançamento do seu mais recente trabalho “Vulcão”, a banda sergipana fará um show no CCSP (Centro Cultural São Paulo), no dia 14 de março (quinta), às 21h.

Protagonista da cena musical sergipana, o The Baggios completou 14 anos de estrada em 2018. Criado na histórica cidade de São Cristóvão, o grupo tem a diversidade como base de uma trilha que começou a ser explorada ainda em seu primeiro trabalho, mesclando timbres clássicos aos riffs bluseiros, atrelados ao rock setentista e a música brasileira. 

A banda, que acumula indicação ao Grammy Latino e várias críticas nos veículos especializados, é formada por Júlio Andrade (Vocais, Guitarras, Violões e Baixo), Gabriel Carvalho (bateria) e Rafael Ramos (Piano, Orgão, Baixo). Eles se consagraram, no cenário musical, com o disco Brutown, lançado em 2016.

Para esse show, o The Baggios traz as canções inéditas do CD Vulcão e toca clássicos do seu repertório, como: Saruê, Brutown e Soledad.

Na ocasião, os Baggios recebem Sebastian (Francisco El Hombre).

Para escutar o disco: www.youtube.com/watch?v=iFdGp5y4-uo&t=13s 

Serviços do show:

The Baggios

Show  no CCSP

Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo – SP, 01504-000

Quando: quinta, 14 de março, às 21h

Valor dos ingressos: R$ 12,50 à R$ 25

Informações: www.ingressorapido.com.br/event/30429-1/d/57456?fbclid=IwAR15_CQRJjJjbvw47SuunlSlbuB9WwAzBFWCw9FJZoIIBY2iN41Z1tbGi28

SOBRE O NOVO DISCO: VULCÃO

Em seu novo trabalho, os Baggios referendam sua trajetória, ao mesmo tempo em que buscam traçar outro caminho. “Vulcão”, faz uma conexão dos ritmos da África com o balanço da música brasileira. Do desert blues ao baião, as percussões latinas se misturam às guitarras orientais e aos riffs do blues num processo maduro, com experimentos e texturas que trazem uma sonoridade ímpar, mesclando o conceito de novo e antigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *